Fundação Cultural Cassiano Ricardo

Jornal Correio Joseense, de 1920

 

História e cultura são as duas mais importantes fontes de construção da identidade de uma cidade. Em São José dos Campos, o Arquivo Público do Município é quem desempenha a função de eternizar momentos, fatos, notícias e dados que fazem de São José dos Campos um exemplo em preservação de patrimônio.

Criado em 1993, pela Lei Municipal nº 4.446, o Arquivo Público do Município (APM) tem como missão institucional o recolhimento, guarda, tratamento e disponibilização do acervo histórico, probatório e cultural joseense. Atualmente, o APM abriga, aproximadamente, 190.000 processos e dossiês, 100.000 projetos e plantas arquitetônicas, 1.200.000 documentos avulsos, entre correspondências e acervos particulares, 35.300 jornais, 13.000 materiais de divulgação, 5.000 ampliações fotográficas, 7.000 negativos e contatos, 8.200 recortes de jornais, 906 peças de teatro, 10 mil exemplares de Biblioteca, 80 peças tridimensionais e 1.314 CDs e DVDs contendo diversas peças documentais, totalizando quase 1 milhão e 600 mil arquivos para consultas e pesquisas. Ainda mantém, através de um convênio, parte do acervo do Tribunal de Justiça, que vem sendo trabalhado em conjunto com a Univap através do projeto Pró-Memória.

 

Acervo de Cassiano Ricardo

 

A historiadora responsável pelo Arquivo, Nadia Kojio, explica que, até o século XIX, os arquivos das cidades eram considerados Casa da Memória. Hoje em dia, essa função se ampliou, e eles trabalham como gestores de documentos. “Atualmente o arquivo é tratado como gestor de política pública. Eles ajudam a trabalhar a transparência administrativa. É aqui que o munícipe consegue ver exatamente o que acontece no Poder Público e passa a entender os limites dele”, afirma Nadia.

Ainda sobre a importância do Arquivo Público, a historiadora evidencia um dos muitos casos em que o APM ajudou um munícipe a descobrir parte de sua história.

“Teve uma senhora que veio até aqui porque foi informada que seu marido havia vindo para São José. Até então, ela pensava que ele tinha a abandonado junto de sua filha. Foi aqui que descobrimos o que aconteceu:  Ele estava doente de tuberculose. Veio sem falar nada achando que ia se tratar e fosse voltar para a casa logo. Deu entrada no Sanatório Parque Vicentina Aranha e faleceu em poucos dias. A esposa nunca mais soube dele. Foi aqui no arquivo que ela viu onde é que ele estava enterrado e o que de fato tinha acontecido, por meio dos registros de óbito e de entrada no sanatório. Ela e a filha choraram muito de emoção, porque isso marcou muito a vida delas.”

Livro de Registro de óbitos

 

Além desta, outras histórias foram esclarecidas graças às funções exercidas pelo Arquivo. Por meio dos documentos guardados e preservados, já surgiram trabalhos de graduação, teses de mestrado e doutorado e pesquisas sobre a cidade. É o caso do  pesquisador em Ciências Sociais Pedro Machado, que está realizando um trabalho de doutorado com auxílio do APM e contou um pouco sobre o seu projeto e a importância do Arquivo para o trabalho.

“Eu formei um grupo para pesquisar 20 anos de jornal Valeparaibano e ver como que foi formado o empreendedorismo na cidade, além de comparar o crescimento das empresas com o crescimento da pobreza no município e a relação entre eles”, e acrescenta, “se não fosse esse Arquivo Público essa pesquisa não existiria”.

A Assistente Social Tamires de Souza Arantes, que auxilia Pedro em sua pesquisa, também acredita na importância do Arquivo Público. “O Arquivo Público é muito importante para nossa pesquisa, para que a gente possa ter acesso aos registros históricos da nossa cidade. O jornal é um registro que exemplifica isso. Por meio das notícias, enquetes, a gente vai descobrindo a trajetória histórica da cidade”, disse.

Sobre o futuro do Arquivo, Nádia comenta: “Temos um convênio que se chama Pró-Memória, que funciona entre a Câmara, a Univap e o Arquivo Público. Nesse convênio, a gente está trabalhando a documentação do fórum de São José dos Campos”. A historiadora ainda conta que, para 2017, o Arquivo Público do Município tem planos de dar continuidade ao trabalho iniciado em 2009 que possibilita a  gestão eletrônica dos documentos.

O órgão está de portas abertas para receber estudantes, pesquisadores e todos os munícipes interessados em compreender São José dos Campos além dos limites do tempo. “Para fazer uso do Arquivo Público do Município é só vir!”, convida Nadia.

 

Serviço

Arquivo Publico do Município
Avenida Olivo Gomes, 100 – Santana | Parque da Cidade
Funcionamento: 08h às 12h e 13h às 17h de segunda a sexta-feira.
Telefone:  (12) 3924-7300.

Links